A formação do solo

Ciências


Unidade Temática: Terra e Universo


A formação do solo 

Há milhões de anos, não havia solo, mas sim enormes rochas dos mais variados tamanhos – conhecidas como “rocha-mãe”. As chuvas, o vento, o calor e o frio, fizeram com que esse enorme rochedo começasse a se destruir, resultando em rachaduras.

Nessas rachaduras, instalaram-se os líquens (micro-organismo) – que produziam uma espécie de ácido capaz de dissolver pequenas porções de rocha. A ação desses organismos continuou a desgastar as rochas que se quebraram em pedaços menores, deixando espaços entre si.

Chegou um momento em que as rochas haviam se quebrado tantas vezes que se tornaram pequenos grãos! Finalmente, esses se dividiram em partes cada vez menores até tornarem-se minerais.

A partir daí, plantas maiores puderam se desenvolver, e logo após surgiram os animais.

Restos dos vegetais (lembre-se que plantas são vegetais) e animais mortos ao entrar em decomposição enriqueciam o solo em formação com nutrientes. Esses, chamados de húmus misturavam-se com os minerais. O solo é o resultado dessa mistura.

Após milhares de anos, a camada de solo depositada sobre a rocha-mãe, estava mais espessa e continuava a engrossar. Muitos tipos diferentes de solo se formaram, conforme a quantidade de minerais e nutrientes que predominava em cada ambiente.

 
 
         O solo é composto por várias camadas. Cada camada horizontal do solo é chamada de horizonte.
         Observe a imagem ao lado e veja os horizontes do solo e como estes se formaram.
 
 
 

   

{formulário de inscrição}

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.